Escolha uma Página

Artigo de Ana Lucia Tanaka para o portal Jornal 140.

Já passou pela situação de ter planejado algo como uma viagem, um passeio ou um dia todo cheio de afazeres e, de repente, um imprevisto acontece e muda todos os seus planos, vira sua programação de cabeça para baixo? Seu chefe pede por favor para você trabalhar no fim de semana, chove quando você tinha imaginado um dia lindo na praia, vai para uma festa esperando encontrar alguém e a pessoa não aparece, e assim vai… gerando uma frustração enorme. Isso acontece muito porque é normal, primeiro, fazermos planos e, segundo, criarmos expectativas. O problema é quando a expectativa se torna um desejo e, dependendo da intensidade, uma exigência. 

Sendo uma exigência, o problema ainda maior é quando dizemos NÃO a essas situações, mudanças, adversidades, que na maioria das vezes não podemos controlar ou influenciar, por serem fatores externos. Criamos uma resistência que chega a ser irracional. Os exemplos citados acima são situações que não dependem de nós. Não podemos controlar o tempo, muito menos ter a certeza de que nossas expectativas serão atendidas. 

Sobre flexibilidade e a arte de dizer SIM

Não estou dizendo que não podemos criar expectativas ou esperar que algo aconteça exatamente do jeito que planejamos. Ao contrário, eu sou uma pessoa que adora planejar e me sinto muito mais confortável com a sensação de controle, mas ao mesmo tempo tive de aprender a ser mais flexível caso o curso mude totalmente de rumo. Aprendi a dizer SIM para os imprevistos, para as mudanças, para as adversidades que não consigo controlar. E mais importante, aprendi a poupar a minha energia fazendo isso.

Quando dizemos NÃO à uma situação que não está sob nosso controle, criamos resistência a algo imutável, gastamos energia demasiada. Muitas vezes também perdemos tempo ou mesmo o momento. Por exemplo, no caso citado de esperar muito pela presença de alguém em uma festa e a pessoa não aparecer. Na hora parece que a festa acabou, negamos o fato, e quanto mais ficamos em negação perdemos o momento. Deixamos de aproveitar. 

Esse insight surgiu durante minha participação em uma certificação de Trainer Mastery ministrado por duas pessoas excepcionais, Renato Curi e Fabrizio Ortiz da Crescimentum, quando eles explicavam que muitas vezes, quando estivermos dando treinamento vão aparecer situações que não estavam previstas, não planejadas. E quanto menos resistentes formos a elas teremos maior capacidade de lidar e administrar a interferência.

Antes de continuar, convido você a refletir:

  • Qual é a sua primeira reação quando as coisas não ocorrem como planejado? Como você se sente quando suas expectativas não são atendidas? 
  • Quanto tempo você passa reclamando ou lamentando por conta do fato/mudança/adversidade? 
  • Qual é o seu grau de resistência a essas adversidades? Isso é, quanto tempo você fica em negação ao fato que você não tem controle algum?

Resiliência para encarar as adversidades e o papel da liderança nas empresas

Continue lendo o artigo aqui.